Templates da Lua

Perfil

Meu perfil

BRASIL, Sudeste, SAO PAULO, BELA VISTA, Mulher, de 26 a 35 anos
MSN - sweetiemaryland@hotmail.com

Histórico

+ veja mais

Votação

Dê uma nota para meu blog

Outros Sites

XML/RSS Feed
O que é isto?

Leia este blog no seu celular

Visitante Número

Créditos

Templates da Lua

02/12/2011

Triste e calada...

Sweet Funny Melody

Thiago Pethit

You said it's too late It's not the perfect time You told me "You are great, why can't you be just mine?"
Baby …

You can break my heart in one or two or more than a thousand pieces You can bring me down You can take me high and fly and fly
Oh boy, we still have One last dance to dance Let's take it as a bet Let's give us one last chance

Cause you and I We are meant to be Whatever the future might Choose for us to see Again…

You can break my heart in one or two or in a zillion pieces You can bring me down You can take me high
Oh boy, we still have One last dance Let's take it  Let's give us one last chance

I'm not as nice As you thought I were I'm only fine I'm only what you heard There we go…

Even though You like me so You told me no, just no, no Once more…

You can break my heart in one or two or in a zillion pieces You can bring me down You can take me high
Oh boy, we still have One last dance Let's take it Let's give us one last chance

I guess this song Is sung off-key That's how I see this sweet funny melody
The end


Escrito por Landika às 23h26
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

22/11/2011

Mes Amours Imaginaires

Não tava apostando muito neste filme, pensei, canadense... me surpreendi! Não acho que é só um filme com uma trilha sonora indie maravilhosa, com cenas esteticamente fantasticas e com gente indie. Pra dizer a verdade, sempre acho que a grande maioria de nossas histórias de amor foram inventadas e imaginadas, da melhor forma possível. Bom, pra dizer a verdade já conheci gente que no seu imaginário sempre há uma catastrofe ou um obstaculo. Eu não penso nisso. Penso só nas coisas boas (juntinhos), filmes, shows, cenas imaginadas e claro, muito creme de ovomaltine pras cenas mais apaixonadas e aquelas outras que não dá pra contar aqui. Mas enfim... adorei o filme, apesar de ser uma expectativa e ao mesmo tempo uma decepção, todo amor imaginário meio que acaba assim, sempre tem um cafajeste que a gente imaginava ser um principe. A história se repete...a gente achava que ele/ela tava a fim, e a gente sempre se engana. Sempre achamos que depois de meio que superar a fase decepcionante do pé na bunda vai surgir um Louis Garrel pra salvar a história... E tem aquela frase ótima...eu acho que amava um conceito de amor, enão exatamente a pessoa. E fazemos isso o tempo todo com nossos amores imaginários. Vocês sabem o que eu sei do meu? Só as coisas do facebook, e que ele constrói coisas de concreto e destrói minhas ilusões apaixonadas de ovomaltine ...ou seja, não sei quase nada...mas continuo amando a parte que sei: um brinde aos amores imaginários!

E pra não deixar isso isso assim, resolvi baixar toda a trilha sonora pro meu radim de pilha. Pro meu amor imaginario que tem nome de galã de novela da globo: Love without lies do Comet Gain:

 

 

Para acompanhar:

 Love Without Lies (Comet Gain):

He's worn the same suit for weeks and moused up his look He's got a pocket for his walkman and a pocket for his bus book In order to be smart he'll switch off his brain. If conditions were different he'd do exactly the same The same damn way Again Cut off my hair Walk through the glass Lock the door We were outside  But locked inside It was very beautiful X's for eyes Polaroid minds Love without lies Everyone's busy so let's watch a film
No one's got no money and no one's got no pills We only have a few streets but they are ours There's only one image and the camera's broke
And he's got no smokes Again Cut off my hair Walk through the glass Lock the door  Commit to memory Forget exactly what it was X's for eyes
Polaroid minds Love without lies  I am just another empty room I am just another dumb movie Can I borrow part of your life? Can I borrow part of your life? Cut off your hair Walk through the glass Lock the door We were outside But locked inside It was very beautiful X's for eyes Polaroid minds
Love without lies


Escrito por Landika às 22h54
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

19/11/2011

Não existe GPS para o amor em SP, ele vai se perder de qualquer jeito.

"Nosso amor morreu na doutor Arnaldo, depois da sala de velórios, na frente das bancas de flores, rosas vermelhas que sustentam amores falidos, girassóis, gerânios, belos arranjos que fazem milagres e  livram os maridos culpados no engarrafamento.

Nosso amor morreu na correria para fugir de SP, babilônicos corações de fumaça a 10 km por hora, como os tílburis que conduziam os Bentinhos e Capitus no século XIX do outro lado da via Dutra.

Nosso amor tinha pressa, largou o automóvel e saiu caminhando, melancólico, entre motoboys e miragens, crepúsculo cubatanesco a escorrer do nariz, nosso amor era um boi na frente dos carros.

Nosso amor era um atropelo e a gente mal tinha tempo para fazer-lhe um dengo, um cafuné, uma cócega, um bilu-bilu, nosso amor era um tomagushi, um bichinho virtual criado e nascido como uma planta em uma janela do Minhocão em SP. 

Minutos antes, nosso amor foi visto saindo do Paraíso e saltando na Consolação, a linha do último metrô de todos os amores expressos. "

(Blog do Xico Sá - 11/11/2011)

É, tinha pensado num texto assim como inspiração, ah, vocês sabem pra que, muitas vezes a gente se perde do nosso amor da forma mais idiota possívem e completa aquela lista de 7  milhões de solitários (outro texto do querido). As coisas não são fáceis do lado de cá do baixio. Resta agora viver de um paraíso feito de chocolate e ovomaltine (porque era assim que eu imaginava nosso amor: doce).


Escrito por Landika às 23h38
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

28/10/2011

Metropolis

Viver numa grande cidade tem seus riscos, suas aventuras, seus momentos belos, e lances de tristeza, emoção e solidão. Tem dias que você tem que fugir numa manhã de sol de suspeitos que querem te assaltar (algumas vezes boas almas te avisam do suspeito dizendo: cuidado!), tem dias que voce tem que fugir de gente chata, carente e solitária que quer alugar teu ouvido pra falar de calcinhas confortáveis e você precisa dizer tchau boa noite preciso ir, tem dias que você fica paralisada por ter presenciado um assalto em plena avenida Europa, e ter achado ridiculo o cara ter montado numa moto como se estivesse montando num pangaré e ainda por cima te olhando olho no olho. Também tem aqueles dias que voce fica morrendo de medo da polícia como aconteceu há algumas horas atrás no prédio em que voce estava tendo aula, e aos gritos os estudantes tentavam se proteger  mas a sensação era que estavamos todos acuados. Isso é um pouquinho da vida na Metropolis. 

 Vejam os links da mídia burguesa abaixo:

 

http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/997921-grupo-protesta-na-usp-contra-prisao-de-estudantes.shtml

Apreensão de maconha causa tumulto entre PM e alunos na USP

http://noticias.terra.com.br/brasil/noticias/0,,OI5440330-EI5030,00-Apreensao+de+maconha+causa+tumulto+entre+PM+e+alunos+na+USP.html

 Nós não estamos mais na ditadura militar!!!

Vamos ver o que o Jornal da Globo vai mostrar.

Estão anunciado desde o início do Jornal o confronto dos estudantes com a PM na maior universidade do país e mostrando imagens dos jovens correndo pelo campus. Fizeram um segundo bloco de noticias sobre educação: Estagiários na busca por emprego, vazamento da prova do Enem e financiamento estudantil nos EUA. A notícia do confronto foi para o início do terceiro bloco. A conclusão que se tira pelas imagens dos sites e da tv é que os estudantes são uns selvagens prontos pro confronto, e a realidade de quem estava ali em tempo real foi bem outra, de que os poucos jovens que estavam ali estavam apenas se protegendo e protegendo um lugar de ensino, de liberdade e democracia.


Escrito por Landika às 00h22
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

16/10/2011

Dias de chuva

A vida no centro de São Paulo anda molhada. Bem molhada. Quase não para de chover. Vocês sabem minha opinião sobre isso. Se for chover que seja de madrugada que ajuda a embalar o sono. Não assim, de dia, de tarde e de noite que atrapalha . Mas de qualquer forma, a gente acaba saindo...pra ir trabalhar, ir ao curso, ao cine, ao mercado, tomar umas. Eu gosto da rua e dos lugares que me proporcionam coisas novas (conhecimentos , cultura e divertimento). Tá legal, muitas vezes acho que tenho que ficar me justificando por aqui, falar das coisas que faço e tals, de alguma forma me orgulho disso. É minha essencia. Nesse período trabalhei muito, nem fui tanto ao cine, fiquei doente, estou doente ainda, conheci gente e aprendi algumas coisas. Agora volto a minha vidinha de sempre de Bela Vista e aos meus posts bon vivant. Só me tira do sério, esse povo carente e chato que eu conheço que fica me ligando, gente, eu gosto de ficar um pouco sozinha também. Como hoje nesse dia de chuva.


Escrito por Landika às 22h40
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

08/09/2011

medianeras - o amor na era virtual

Fiquei encantada com este filme...voces sabem que adoro quando histórias se passam numa metrópole como São Paulo, pode ser Buenos Aires, New York o que seja, mais urbano que respirar esse ar cheio de sujeira e outros aromas estranhos, dividir este mesmo espaço com estranhos, e prédios e uma arquitetura nada lógica, exatamente como nossas vidas, e assim começa o narrador do filme Medianeras..só sei que quero ver novamente, é como se apaixonar de novo ou encontra algo ou alguem que estava perdido. Do outro lado da rua, ou embaixo do seu nariz.

 

 


Escrito por Landika às 23h17
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

02/09/2011

Mirame

Siempre hacemos esas cosas y no me parece bien. Pero, siempre pensé conmigo Te Quiero o como es lindo, toda las veces que estabas más cerca de ti. No sé que hacer con eso pero, te quiero bien...mismo con todas las tonterias que hiciste. Bueno, ando muy ocupada para quedar soñando contigo...


Escrito por Landika às 22h19
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

19/08/2011

Pretty In Pink (1986)

Pretty In Pink

Caroline laughs and it's raining all day She loves to be one of the girls She lives in the place in the side of our lives Where nothing is ever put straight
She turns herself round and she smiles and she says 'This is it, that's the end of the joke' And loses herself in her dreaming and sleep
And her lovers walk through in their coats  She's pretty in pink Isn't she Pretty in pink Isn't she

All of her lovers all talk of her notes And the flowers that they never sent And wasn't she easy And isn't she pretty in pink The one who insists he was first in the line Is the last to remember her name He's walking around In this dress that she wore She is gone But the joke's the same Pretty in pink

Isn't she Pretty in pink Isn't she?


Caroline talks to you softly sometimes She says 'I love you' and 'Too much' She doesn't have anything you want to steal Well, nothing you can touch

She waves She buttons your shirt The traffic is waiting outside She hands you this coat She gives you her clothes These cars collide
Pretty in pink Isn't she Pretty in pink Isn't she???

 

Sempre quis escrever um post mencionando este filme e esta música. Por mais que eu tenha assistido mais de cem vezes na sessão da tarde e por mais que eu ouça Psychedelic Furs todos os dias . Eu realmente não me canso. Ainda mais quando penso que  amar alguem lindo (e dotado de outras riquezas) na minha condição de moça simples, sonhadora e  superproletaria ...tem tudo a ver com Andie e Blaine, os protagonistas do filme. E a sequencia de imagens deste vídeo é realmente encantadora. Acima esta a música Pretty in Pink numa versão criada pelo The National (suspiros apaixonados)....

 

 


Escrito por Landika às 16h34
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

12/08/2011

Coleção

Imagino o desenho das tuas sobrancelhas, está escrito assim no Aurélio, mas não descrito com toda a beleza que me lembro, sim, delas..e tem também os teus lábios recortados e seu nariz perfeito. Imagino porque você fez da distância de dois centimetros e três esquinas uma volta ao mundo sem nenhum tipo de prazer. E eu que achava que perto de você tudo se tornava uma promessa de felicidade. O café no meio da tarde era muito melhor que o romance da sala escura das 15h30. E eu não acredito que voce fez disto tudo um silêncio inominável. Não é saudade, não é luto, tem mais gosto de desespero, lágrimas e solidão.  Aquela mesma sensação que não deixa dormir direito quando chega a madrugada. Nem abraçar o travesseiro adianta. Este tipo de dor nao se cura com tempo, nem com churros e sorvete, nem com conversas, até porque desisti de falar de voce. É pior que ouvir canções de amor e te ver em cada frase. É pior que escrever poesia em guardanapo de bar. Já nem sei o que é pior, se sãos estas minhas coleções de frases soltas, as lembranças que reativo na minha memória, este esboço dos teus trejeitos... eu apenos coleciono coisas bobas de você.


Escrito por Landika às 13h20
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

08/08/2011

A minha vida...eu preciso mudar todo dia pra escapar da rotina dos meus desejos por seus beijos...

"Eu espero sempre mais de ti Por isso hoje estou tão triste Porque querer está tão longe de poder E quem eu quero está tão longe, longe de mim" Ira!

Me deliciei com o show do Nasi , como ele consegue se manter tão fofo e tão sexy? Ele dança tão bonitinho...ele é supersimpático e engraçado...E cantou preciosidades como aquela musica  (Carne e Osso) gravada pelos Picassos Falsos na decada de 80, e a letra clarrrrrrrooo é dele:"Você é minha cadeia enjaulado fico preso no seu corpo Você me caça em suas teias como seu escravo Selvagem não me canso Pra que fugir me entregar é a única saída Como seu escravo me perdi na sua selva O meu coração o meu coração preso nessa cela abre as pernas Da sua paixão ..."

Foi muito rock and roll e ele nao queria parar de cantar o show durou quase duas horas!!! Meu teve até "Bebendo Vinho" do Wander Wildner....Detalhe é que eu ainda ia assistir a peça do lindo do Caco Ciocler. No final deu tudo certo e fiquei bem feliz mas....hambrienta!!!!!

Abaixo segue um link da entrevista do Nasi  ao radio do CCSP e tem musicas do cd Vivo em Cena:

 http://www.radioccsp.net/index.php?option=com_content&view=article&id=850:nasi&catid=40:curadoria&Itemid=70

 

 


Escrito por Landika às 00h23
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

31/07/2011

Tarantulas & Tarantinos

Ahhhh muitas emoções ao ouvir, ver e cantar músicas de alguns filmes do Quentin Tarantino, esse show no CCSP foi especial porque mexeu com minha memória afetiva. Me lembrou alguem que nunca comentei por aqui, mas que me encantou numa fase da minha vida, bom, dá pra saber porque, não dá pra ficar imune quando alguem dança assim com voce e pra voce. Dancem queridos, ao som de Chuck Berry!

 

Mas quem são os Tarantinos?

O grupo --liderado pelo músico Luiz Thunderbird-- toca versões de trilhas do diretor de cinema norte-americano Quentin Tarantino. Tarântulas e Tarantinos é formado por Luiz Thunderbird (baixo/vocais), Guilherme Held (guitarra/efeitos) e Felipe Maia (bateria/percussão).  Fazem parte do repertório trilhas e cenas dos filmes "Jack Brown", "Kill Bill I e II", "Pulp Fiction", "Um Drink no Inferno", "Bastardos Inglórios" e "À Prova de Morte.

PS: Sempre achei o Thunderbird uma gracinha!


Escrito por Landika às 01h26
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

24/07/2011

Vale a pena!

Já pensou ir a um lugar onde seu cachorrinho também tem livre acesso a todos os espaços e sem a coleira? Existe e fica aqui em SP.  O bichinho pode até participar de uma baladinha e assistir a sessão de cinema gratuita, socializar com outros cães (sim, aqueles que estão ali para serem adotados). Nós adoramos!!! Vale a pena passar por lá, mesmo que voce não tenha um bichinho.

Para conhecer visite o site da Matilha Cultural http://matilhacultural.com.br/

 

O Snoopy brincando na casinha lúdica para cães e crianças


Escrito por Landika às 00h44
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

23/07/2011

E eu que gostava tanto...

Indagada numa entrevista qual seria seu drink favorito ela disse: "Dia diferente, drink diferente". Assim era a talentosíssima Amy. Hoje, como todos os dias ela bebeu e cheirou um pouco demais para virar ícone de uma geração.

Adeus Amy.

PS: mudando um pouco de assunto...hoje o Xico Sá pediu a Luiza Brunet em casamento, não sei se acho a declaração linda  ou pura insanidade.


Escrito por Landika às 15h09
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

20/07/2011

Em tempos como esse, o que conta são os sonhos

"Na melhor das hipóteses, a sociedade tende a considerar seus sonhadores com tolerância. Sonhadores caminham pela vida com um ritmo todo pessoal. Eles  tomam decisões ou se interessam por empreendimentos que, muitas vezes, parecem ingênuos e duvidosos para os pragmáticos, que, no fim, prosperam em oportunidades disseminadas pela fantasia e devaneios. (...)

< Ai, ai, ai e onde as pessoas arrumam coragem , pai?

Nos sonhos... é dos sonhos que vem a coragem! Você tem um sonho?>

Era uma época de presságios sinistros...uma época em que o realista fugia da inconstante desesperança para sobreviver, enquanto, ao seu lado, menos lépido e andando num ritmo próprio, vinha : O Sonhador."

 (Trecho de O Sonhador de Will Eisner)

É, os sonhadores são vistos hoje como idealistas, diferentes, alternativos, ou na pior das hipóteses, teimosos.  Will Eisner fazia referência a uma época pós-depressão, tempos dificeis  na economia, na política , mercado de trabalho,sobretudo para as artes gráficas, mais precisamente, os quadrinhos. Adoro como ele faz as narrativas gráficas, e não é que tem um pouco de esperança nisso tudo? E logo pensei, tem aquele filme do Rohmer, que é mais ou menos isso...tudo bem, se passa em 1959, mas é a descrição exata de um sonhador. Malandro e fanfarrão. Não deixa de ter seu ritmo todo especial de passar pela vida, neste caso, ele é músico e depende de um golpe de sorte para finalmente viver seu destino. Viva a boemia n'est pas! Me sinto completamente "Sob o signo de leão".

 

 

PS : vou consultar o realejo!


Escrito por Landika às 23h20
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

04/07/2011

Trilhas Sonoras de Amor Perdidas

O nome é dúbio mas a peça agrada. Na verdade eu acabo considerando a Sutil Cia. quase como uma de minhas "bandas" preferidas... é algo como preciso ir se não vou morrer!!! Eu sempre acabo indo e sentando na primeira fila. Dá vontade de chorar por causa de tanta identificação. Ou melhor, a idéia é a seguinte: alguem me entende nessa merda de vida... há quase um ano fico pensando na elaboração de um cd para presentear quem eu nem conheço. Essas coisas de amor são rídiculas mesmo, e tem essas playlists pra tudo, e nossa memoria fica aqui guardada em posts de um blog fofissimo e saidero, passional, racional, em grandes caixas com cds, dvds e muitos livros que estão exatamente aqui nesta sala e nos shows que fui e nas coisas que deixei de fazer ..enfim, parece bem dramático mas algumas das minhas músicas favoritas estavam lá...e no final a gente sabe que nossa experiencia nessa vida seria muito mais maravilhosa se pudessemos compartilhar isso tudo com alguem a quem gostariamos de chamar de "meu" . Ninguem quer voltar pra casa sozinho. Porém, algumas pessoas são quase "lobos solitários" na cidade grande. Por isso fico uivando na janela com meu cachorro. Realmente , a musica é uma forma de comunicação emocional para pessoas com deformidade neurobiologica-emocional.

P.S: adorei a cena do 1.eu gostaria de ocupar um espaço na sua vida, qualquer espaço ; 2. Quando foi que você se apaixonou por mim (e toda a enrolação dela pra dizer que também estava afim, sempre fazemos isso!); 3. As memórias e escritos na madrugada (até o kebab da rua augusta já fechou); 4. Soninho dançando Vince Taylor; 5. Soninho cantando e dirigindo alucinadamente; 6. As péssimas k7 que gravavamos com músicas da rádio; 7. Tudo o que foi feito nos anos 70 era bege (cor das K7s TDKs); 8. A morte do Kurt Cobain; 9. A ex ruiva; 10. Quem é essa merda dessa guria chamada Melissa!11. A primeira vez (qual foi a trilha sonora?); 12. A melhor cantada: se voce quiser eu gravo uma playlist pra você!


Escrito por Landika às 00h50
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]